Viagem a Barcelona, Setembro 2005 (2)


(continuação)

Saí do restaurante e começo a caminhar pela Calle Provença em direcção à Sagrada Família. Passo pela Casa Terrades, pelo PG. De Sant Joan e Pl. Mossèn Jacint Verdanguer (não faço ideia de quem é) e chego à Sagrada Família. Fico sem palavras. É

Sagrada Familia, Barcelona

impossível existirem palavras para descrever o que se vê. A melhor ideia que posso dar é de uma pessoa a olhar e que não fala nem consegue desviar o olhar durante largos minutos. Vejam as fotos. Ao lado deste monumento existem dois parques (Pl. Sagrada Familia e Pl. Gaudí), que a esta hora (01:00AM) estão um bocado mal frequentados. Não é só aqui. Um pouco por todo o lado se vê prostituição (mais masculina que feminina), sem abrigo e muitas ruas a cheirar a lixo e urina.

Ponho-me a caminho da Pl. Pablo Neruda. Aqui assisto a uma cena que dá que pensar. Existem vários bancos de jardim que estão ocupados pelos sem-abrigo, e um deles está a varrer as folhas do chão para longe como se de uma casa se tratasse. Se calhar é mesmo a casa dele… Continuo em direcção à Pg. Sant Joan e viro para a Pl. Tetuan. Durante todo este caminho até ao Arc de Triomf vou ser acompanhado de longe por uma moça que anda à mesma velocidade que eu. É reconfortante saber que, mesmo sozinho, parece que vou a partilhar os momentos com alguém. E há dois momentos a destacar: um em que somos alvejados do alto de um prédio por cubos de gelo; parece que alguém não gosta de gelo na bebida. É claro que levou com um dedo médio a apontar. Outro em que três ilustres senhoras que estavam sentadas num banco, se levantam de repente e aos gritos a apontar para duas baratas que andavam por perto. Foi um momento hilariante ver a rapidez com que os insectos mudavam de direcção conforme as senhoras mexiam as pernas e os braços.

Chegado ao Arc, viro para a Calle Comerç, onde sou alvo de uma tentativa de semi-abordagem por parte de uma moça que estava preparada para a noite. Deixei-a para trás e segui em frente a sorrir e com o meu ego em cima: afinal não passo assim tão despercebido. Esta zona de Barcelona é muito movimentada e cheia de bares. Passei por Princesa e virei a esquerda para a Calle Montcada. Aqui encontro uma porta que me desperta o interesse. A fachada do edificio é toda em pedra. A porta é toda em madeira e está entreaberta, vindo de trás da porta um som que me faz lembrar árias famosas de ópera. Espreito e deparo-me com um ambiente de arte, descontração e bem viver. Um pátio interior em pedra num edificio de 3 pisos. Em baixo existem colunas de pedra suportando algumas arcadas, por onde sobem trepadeiras. Ao fundo uma escada com arcadas em pedra trabalhada comunica com o 2º piso. Nas várias janelas ou portas de sacada existem varandins em ferro forjado. No páteo estão dispostas várias mesas onde muitas pessoas conversam serenamente à luz das velas acompanhadas pelo som verdadeiramente maravilhoso de uma avantajada senhora que canta divinalmente. Ao fim de 30 segundos percebo que aquilo não é para mim e que estou ali a mais, embora me apetecesse ficar ali o resto da noite. Mais tarde fiquei a saber que aquele lugar é um dos mais chiques de Barcelona, sendo conhecido por Palau Dalmases. Prescindo de consultar a ementa e continuo o meu passeio para a Pg. Born, passando pela frente da Església de Stª Maria del Mar em direcção à Via Laietana.

Por esta altura começo a deixar de sentir os pés, ou melhor, a senti-los demais. E ainda falta muito até regressar ao hotel!

Passo pela Pl. Del Rei, pela frente da Catedral (que está cheia de andaimes – sim aqui fazem constantes manutenções aos edificios históricos) e vou pelo Barri Gòtic em direcção à PL. Catalunya. Aqui existe muitíssimo movimento, dado que nesta praça se juntam todos os tipos de meios de transporte. Por falar nisso, vêem-se centenas ou mesmo milhares de scotters e bicicletas. Não admira, existem vias especiais para bicicletas em quase todas as ruas/passeios principais. E assim vou direito ao hotel, mas antes ainda tenho tempo de admirar as casas Lleú Morera, Amatller e Batlló. Estou cansado. Já são 03:40. Vou dormir. Zzzzzzzzzzzzzz (continua)

 
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s